Compaixão

Compaixão
(Fabio Teixeira)

O perdão é algo que necessita de prática. È preciso praticar o perdão como algo que se aprende enquanto erra, porque o primeiro perdão que se deve aprender é perdoar-se por ainda não poder perdoar todas as coisas, por não conseguir deixar de sentir raiva, revolta ou mágoa. Sei que é difícil, pois existem coisas que machucam. Perder alguém, ou algo que considere ter muito valor, ou ser ferido por palavras, injúrias, humilhações. No entanto, independente dos fatos, a vida continuará. Independente do que você sente, a vida continuará. E por mais estranho que pareça, é possível recomeçar uma nova vida a cada dia, a cada ação, e isso é o verdadeiro desapego.

Perdoar é algo que precisa ser praticado, treinado, nas coisas mais simples primeiro, com as pessoas mais próximas, nas mesquinharias e picuinhas desnecessárias. Apenas deixe ir de propósito, esteja no domínio da sua situação. Não significa ser bobo, ou deixar-se machucar pelo outro. Falo de uma atitude consciente de escolher armas diferentes para lutar pelo que deseja. Ao infringir o sofrimento a alguém que iria lhe causar o mesmo, de nada difere sua ação e teu karma não será bom. Ao sofrer algo e manter-se na lamentação, no sofrimento, na mágoa,  nada retirará do fato já ocorrido, porque o passado não retorna. Os olhos são na frente e não nas costas. É preciso andar e olhar para onde se anda, ou seja, para frente.

Manter o coração ativo numa atitude de perdão, antes mesmo do fato ocorrido, é uma maneira decisiva para se desenvolver a compaixão. Compaixão depende desta habilidade de perdoar, de deixar ir, para que se possa ver os fatos presentes e futuros livres de tudo que ocorreu no passado, livre do que já não é mais. Compaixão é perceber que os outros erram e você também e ainda mais que isso, é saber de antemão que todos vão errar novamente. Mas a atitude de perdão já está à frente. Um passo a frente, percebe? Um passo a frente do passado, trazendo a liberdade, leveza da alma e renovação das forças para reconstruir uma nova vida, à cada ação consciente e cheia de compaixão.

Perdoe, perdoe e perdoe de propósito e conscientemente.

Bela foto da Internet, não encontrei a autoria infelizmente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Julgamento de Frinéia

A Carta de Despedida