Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

A Carta de Despedida

Imagem
Enfim, Peter sentou-se em frente ao mar. Aquele fim de tarde estava especialmente delicado, com o sol empurrando as nuvens para poder se encaixar no horizonte. Nada era mais propício para escrever uma carta de despedida. Estava determinado. Colocou a mão cerrada sobre os lábios, tomou coragem e sacou o lápis velho da bolsa de couro e seu caderno de anotações. Hesitou um pouco enquanto olhava para suas mão com aqueles objetos de execução, tal como faria um carrasco, se houvesse um com sentimentos. Procurou uma página em branco no caderno surrado e arriscou um título: “Minha querida”; mas logo percebeu que não fazia sentido algum começar uma carta assim. Riscou tudo e colocou logo  abaixo. “Carta de despedida...”. Aquelas reticências involuntariamente pontuadas puxaram um suspiro profundo e dolorido. Pensou em fechar o caderno e voltar pra casa, mas o peso do sol poente impedia seus ombros de erguerem-se. Peter sentia naquela hora dores no corpo e coceiras na cabeça e na barba mal feita.…

Questões existenciais na companhia de uma noite solitária.

Questões existenciais na companhia de uma noite solitária.




Se esquecem de mim, existo?

Se esqueço de mim, resisto?

Ser não preocupo, permito?

Se me preocupo, impeço?

Qual o preço da consciência, da razão?

Qual o valor do saber, da compreensão?

Aquilo que quero, toco, nomino, domino!

Mas o indomável me escapa.
E se quero o indomável, só consigo o nada.

Afinal, o que desejo?

Se respondo, jogo com a razão.
Se não respondo, será que queria realmente?

A solução vem com calma ou com ação?

Ação correta e calma são compatíveis?

A resposta está no que ja sei ou no que não compreendo?

O que estou fazendo com a minha vida?

Pergunto muito porque quero saber?

As respostas antigas já não servem mais?

Em que acredito?

Posso repetir com precisão, frases de um grande pensador, mas posso pensar por mim mesmo, as minhas próprias razões?

Posso criar novas verdades, ou as verdades são estas, que já existem?

Sigo ou mudo o padrão?

O que ganho e o que perco com cada uma destas atitudes?

Se escolho ganhar o…

Aceitação e mudança

Imagem
Aceitação e mudança (Fabio Teixeira)

Em meditação, vislumbrei algo inusitado. Imaginei que os seres humanos acordariam um dia e subitamente estariam ligados novamente à sua alma gêmea, que a milhares de anos foram separadas pelos deuses, retroagindo ao mito do ser andrógeno.
No contexto contemporâneo, capitalista, individualista, narcisista, imaginei o drama que isto causaria.
Quem és tu que és em mim algo diferente do que sou? Não te suporto. Não suporto sentir-te tão em mim, tão eu sendo eu-outro. E é essa a desgraça imposta sem misericórdia divina. Saber-te tão eu em tantas coisas; Tão parecido comigo; Tão igual, tão coerente, tão sintonizado. Tão querente de igualdades e sonhos; Mas reciprocamente... és outro. Outro. Esse é meu-seu pecado. Não há mais deuses pra nos separar. Os deuses morreram pelo que dizem. Coexistem em mim amor e ódio por ti que sou eu mesmo. Amo-te por ser eu e odeio-te por não te reconhecer. Antes como homem e mulher era fácil construir o amor e o ódio. …

Escrever

Escrever é materializar emoções, torná-las ao menos palpáveis para o conforto da razão.
Mas nada se compara à energia pulsante que está nas entrelinhas, que existe antes de surgir a letra para nomear o que se sente.

Certas amarguras

Certas amarguras, não podem se transformar em armaduras contra as possibilidades que a vida oferece.
O que sente, mesmo que seja algo triste, admito, tem sua beleza e função.
É até certo ponto lindo porque te coloca num lugar diferente das pessoas que vivem na superficialidade dos sentimentos.
Mas não te deixe aprofundar demasiado, porque a luz tem duas origens. 
Uma externa iluminando a superfície. Outra interna, emanando da sua alma.
(Fabio Teixeira)

respiração

A respiração é uma metáfora microcósmica do movimento macro-universal de contração e expansão.

Ao inspirar seu corpo se enche de energia e ao expirar ela se esvai

É importante voltar a atenção para a expiração.. deixar sair.. deixar ir embora.

Aquilo que já cumpriu seu papel, tem o direito de sair com dignidade.

Expire muito, deixe o ar sair mais do que você se preocupa em puxar o ar para si.
Assim, estará sempre vazio de coisas velhas pra ser preenchido por energia renovada!

Um lindo Dia para todos!

Gotinhas de luz

Toda a escuridão do universo reunida, não é capaz de apagar uma gotinha de luz sequer.
No escuro mais profundo, a gotinha ainda brilha.
Não desista, não desanime.
Encontre-se com pessoas boas, alegres, com bons propósitos.
Assim, reunindo várias gotinhas, podem formar um grande farol para iluminar o caminho de todos que passem pela sua vida.

Expectativa

A expectativa é a mãe da frustração.

Não espere tanto das pessoas, das profissões, do mundo ou de Deus. 

É claro que, como temos mãe, também não podemos deixar de ter expectativa em relação ao futuro. 

Mas a expectativa exacerbada leva à idealização que impede o vislumbre do momento presente.

Quem quer tanto que algo seja de uma determinada maneira não enxerga o que está à frente do nariz.

O inédito é maravilhoso. Tanto quanto o tradicional.

Abra seu coração para experimentar o que as pessoas podem te oferecer agora.

O que você pode oferecer agora está indo ao encontro das expectativas alheias também.

Essa barreira das idéias sobre a realidade impede as pessoas de se amarem como são.

(Fabio Teixeira)