Álcool



ÁLCOOL!


Posto meu rosto, enevoado
perante ti, anjo malvado
que me olha com meu olho
já pela sua ação malogrado.

Em suas formas garrafais
tens-me aqui, pronto a obedecer
suas ordens naturais de tirano
que faz minha vida arrefecer.

Sorvo teu corpo, liquido
sorvo teu aroma, embriagante
consumo tua vida
consomes a minha num instante.

Estás em mim, sou seu dono
mas apenas brevemente
rápido, atinge minha mente
e sou seu escravo, novamente.

No espelho vejo a imagem
de alguém que não e mais humano
Lúcifer
talvez esteja mesmo insano.

Enquanto as palavras escorrem
pela minha boca adormecida
você ri e se deleita
vendo acabar a minha vida

Tire a minha vida
tire tudo o que eu tenho, ou teria
mas a morte vem quando
você tira a minha alegria.

Ja não estás presente em mim
ja não sou mais de ti, a prole
mas tudo recomeça
quando me sirvo de mais um gole.


Fabio Teixeira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Julgamento de Frinéia

A Carta de Despedida