A Fluência dos Patins


Fluir é uma arte.

Pela sorte de coisas

só achei contraparte.

Mas de rodas nos pés,

coração em enfarte,

deslizei na fluência,

descaí sem prudência

e no verbo fluir

fiz o meu baluarte.



Fabio Teixeira



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Julgamento de Frinéia

A Carta de Despedida